Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 5.0/5 (3122 votos)




ONLINE
1






AS PRINCIPAIS LESÕES NA CAPOEIRA E SEUS CUIDADOS

AS PRINCIPAIS LESÕES NA CAPOEIRA E SEUS CUIDADOS

Lesões no Joelho:

Causas, Sintomas e Tratamento

 

 

 RECONSTRUÇÃO CIRÚRGICA DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR

 

Lesões mais comuns no joelho

 

As lesões que mais acometem o joelho são as ligamentares, as meniscais e as condrais (cartilagem). Elas acontecem devido a traumas que são consequências da prática esportiva, ou seja, os atletas tendem a sofrer muito mais com problema dos joelhos. Na verdade, uma lesão no joelho é muito temida pelos atletas e esportistas, principalmente porque diversas patologias podem até impedir a continuação da prática esportiva.

 


 

 

Principais lesões:

– Lesão no ligamento medial
É mais comum em jogadores de futebol, pois o joelho fica mais exposto e sofre com as pancadas.
O principal sintoma é a dor na região interna do joelho. O tratamento é feito com imobilização e fisioterapia. O tempo de recuperação total do joelho pode ser de três a seis semanas.
– Ligamentos cruzados anterior (LCA) (leia mais)
Esse ligamento está localizado entre a tíbia e fêmur. Esta lesão ocorre após uma torção do joelho com o pé fixo no chão durante a prática esportiva especialmente no futebol. Após a ruptura desse ligamento, o joelho pode ficar instável. A lesão pode ser tratada através da fisioterapia e quando há rompimento total pode ser necessária a indicação de uma cirurgia.
– Lesões do menisco (leia mais)
Esse tipo de lesão são decorrentes de traumas rotacionais, processos degenerativos articulares ou malformações das estruturas meniscais.
– Tendinite (leia mais)
Consistem na inflamação dos tendões abaixo da patela que geralmente são lesionados devido a uma sobrecarga ocasionada por exercícios ou degeneração. A tendinite patelar acomete principalmente os atletas, sendo conhecida como “Joelho do saltador”.

 

O que pode causar uma lesão no joelho

 

Atividade física sem orientação, acidente, excesso de peso, fatores genéticos, muitas são as causas que podem afetar o joelho, que é uma das maiores articulações do corpo humano e também uma das que mais sofre lesões.


Um problema comum que atinge o joelho é a artrose, que tem início com uma degeneração da cartilagem entre a patela e o fêmur e entre a tíbia e o fêmur. Essa patologia pode acontecer após exercícios feitos de forma inadequada, predisposição genética, sobrecarga ou traumas prévios. A articulação entre o fêmur e patela (femoropatelar) é comumente a que mais sofre este problema degenerativo, provocando dor, inchaço e limitações de movimentos.

A obesidade também é uma das principais causas de lesões nos joelhos. Esse desgaste da cartilagem é o maior problema que o sobrepeso pode causar ao joelho e, depois da condromalacia, pode avançar para a artrose.

Mulheres também devem tomar cuidado com calçados. O uso constante de salto alto força a coluna e sobrecarrega o quadril e os joelhos. O salto alto faz com que os joelhos fiquem hiperestendidos, além de prejudicar o equilíbrio do corpo.

 

Sinais de uma lesão

 

Geralmente, as pessoas só dão conta que estão com o joelho lesionado por conta dos incômodos. A limitação dos movimentos, dor na interlinha medial ou lateral do joelho estão entre os sintomas. As mulheres que jogam futebol, vôlei, ou qualquer outro esporte de risco têm mais chances de sofrer lesões especificamente no ligamento cruzado anterior. Isso acontece devido aos fatores biomecânicos e anatômicos. Quem não trata a lesão no joelho pode apresentar movimentos limitados, o que pode prejudicar e até inferir no futuro do atleta, já que ele corre o risco de não conseguir competir novamente.

 

Mulheres sofrem mais com as lesões no joelho

 

Não é apenas o físico que diferencia a mulher do homem. A estrutura corporal de ambos os sexos são diferentes, a
mulher, por exemplo, possui maior quantidade de gordura localizada na região dos quadris, menos massa muscular, tendões, ligamentos mais flexíveis.

As mulheres apresentam uma tendência a desenvolver joelhos valgos (voltados para dentro, em forma de X).  O joelho valgo tende a lateralizar a patela prejudicando o funcionamento do joelho. O uso frequente de salto alto também favorece o surgimento de lesões nos joelhos.

 

 

As maiores vítimas de lesões no joelho como tendinite, condromalácea patelar são as mulheres que praticam corrida. Segundo dados do 19º Congresso Mundial da AIMS – Associação de Maratonas Internacionais e Corridas de Distância, em Praga, República Checa, em 2012, as mulheres representam 53% dos corredores nos Estados Unidos.

Pesquisas publicadas nos últimos 20 anos apontam que elas sofrem com lesões no joelho sete vezes mais do que os homens. Por que será que isso ocorre? Estudos apontam que no caso das mulheres o recrutamento de grupos musculares leva mais tempo em comparação aos homens, sendo um fator determinante na dinâmica das articulações do joelho e contribuindo para as lesões na região

O problema no joelho que mais acomete as mulheres corredoras é a condromalácia patelar que consiste no amolecimento da cartilagem retro-patelar. As causas podem ser desequilíbrio muscular ou atividades de alto impacto que podem sobrecarregar a articulação femoropatelar.
Os principais sintomas são dor ao realizar movimentos como subir e descer escadas.
O tratamento é conservador e pode ser feito com a fisioterapia. Algumas técnicas para controlar a dor e diminuição da pressão articular podem ser realizadas no paciente. Após dois meses de tratamento, o paciente já nota uma melhora no quadro clínico.

 

Como cuidar dos joelhos durante atividades físicas

 

Se for praticar exercícios físicos é importante ter o acompanhamento de um profissional para indicar as atividades físicas de acordo com as suas características. É importante não sobrecarregar o joelho durante os exercícios.

Uma boa rotina de exercícios que fortalecem a musculatura pode ser uma forma de prevenir as lesões no joelho.

Na musculação, é indispensável a orientação profissional durante todo o treino. É preciso prestar atenção para não sobrecarregar a perna com uma carga muito pesada. Movimentos errados, postura inadequada e falta de intervalo durante as séries pode causar diversos problemas no joelho. Os mais comuns são desgaste da cartilagem, dos meniscos, lesões nos tendões e ligamentos. Também é importante ter cuidado com exercícios de agachamento com as duas pernas, os quais podem forçar o ligamento, os meniscos e os tendões e a pessoa pode desenvolver tendinopatias, uma inflamação nos tendões, degeneração na cartilagem e nos meniscos. A cadeira extensora pode pressionar a cartilagem e também influenciar no processo de degeneração. Os exercícios para glúteos e músculos posteriores das coxas podem ajudar na manutenção do equilíbrio dinâmico.

As lesões no joelho também são muito comuns no meio esportivo. Atletas das modalidades que possuem corridas e saltos geralmente se queixam de dores em algum estágio de suas vidas competitivas e, muitas vezes, precisam abandonar o esporte devido a essas lesões. Dentre os esportes que oferecem maior risco de lesões estão futebol, tênis e vôlei.

No meio esportivo, a lesão mais comum é causada pela mudança brusca de direção, Nesse movimento, o joelho sofre uma torção e os ligamentos podem se romper. Depois de rompidos, os ligamentos só são recuperados com enxerto, pois não podem ser costurado como a pele.

Faça uso de compressas de gelo

As compressas devem ser realizadas na parte da frente do joelho, a chamada face anterior, por 30 minutos, quatro vezes por dia é o recomendado.

Evite fazer movimentos bruscos
Nessa fase de repouso, não faça qualquer movimento que force muito o joelho. Se a dor persistir consulte o seu fisioterapeuta ou médico.

 

Fatores extrínsecos e intrínsecos que podem prevenir a sobrecarga na corrida

 


Mas, para obter todos esses benefícios é importante praticar a corrida da maneira correta.
Quem deseja iniciar o esporte de corrida é preciso tomar alguns cuidados para não prejudicar a articulação do joelho. A duração do treinamento, condicionamento físico e muscular devem estar adequados com o exercício.
O Prof. Dr. Thiago Fukuda, fisioterapeuta da Santa Casa de São Paulo, especialista no grupo joelho, quadril e esporte, listou os principais fatores extrínsecos e intrínsecos que precisam ser levados em consideração na hora de iniciar a corrida.

Confira:

Extrínsecos:
Tênis:
 para evitar as lesões e a sobrecarga do joelho é importante escolher o tênis de acordo com o seu tipo de pisada (pronada, supinada ou neutra).
Local do treino: é recomendado evitar correr em aclives e declives por muito tempo, pois pode desencadear um quadro de tendionopatias.

Intrínsecos:
Condição muscular: 
Quem pratica a atividade de corrida deve fazer um programa de fortalecimento muscular para trabalhar os grupos musculares que são exigidos durante o exercício. Os músculos quadríceps, isquiotibiais (posteriores da coxa) tríceps sural (panturrilha), abdutores (principalmente glúteo médio) e a região abdominal precisam ser fortalecidos para evitar a sobrecarga nos tendões, na cartilagem e nos meniscos.
Alongamento: ainda não está comprovado que o alongamento previne lesões, entretanto, ele é fundamental antes e depois dos treinamentos para evitar a dor muscular.
Alterações no joelho:
 caso o atleta apresente alguma alteração nos joelhos (varo ou valgo), quadril ou coluna e se queixe de dor intensa é importante procurar um fisioterapeuta para receber orientações para um programa de fortalecimento especializado.
Manter o joelho saudável é fundamental para praticar qualquer atividade física.

 

O tratamento para lesões no joelho

 


O tratamento para essas lesões irá depender de diversos fatores que incluem exames, local da lesão e da intensidade
dos sintomas. Mas, em geral, as lesões são diagnosticadas com exames como raio-X e ressonância magnética. O tratamento é associado à fisioterapia. O fisioterapeuta irá trabalhar exercícios para recuperar a musculatura.

Uma das alternativas para tratar uma lesão é a fisioterapia, algumas técnicas cientificamente comprovadas são aplicadas em pacientes diagnosticados com artrose, tendinites, tendinopatias, condromalácea patelar, lesões de menisco, entre outros.

A fisioterapia encabeça o tratamento na maioria dos casos de lesões no joelho. Uma das vantagens de tratar uma lesão de joelho com as técnicas desenvolvidas pelo profissional fisioterapeuta é que não há necessidade do paciente passar por uma cirurgia. E aos poucos, ele pode ir recuperando o seus movimentos, força e equilíbrio.

O tratamento é baseado em manobras que aliviam a dor, fortalecimento muscular, melhora do equilíbrio e propriocepção, proporcionando melhor condição muscular. Entre as técnicas, podemos destacar: eletrotermofototerapia, terapia manual e estabilização segmentar e fortalecimento, equilíbrio e correção biomecânica.

A eletrotermofototerapia consiste em recursos como laser de baixa intensidade e terapia combinada, com a intenção de aliviar a dor e diminuir a inflamação no joelho. Já a terapia manual é feita com a pressão isquêmica e mobilização articular para melhorar o movimento e amenizar os espasmos musculares protetores. Além disso, o fisioterapeuta passa uma série de exercícios para o paciente que envolve o fortalecimento dos músculos específicos de estabilização. Por fim, são feitos exercícios para controlar a postura e o movimento com glúteo máximo, médio, piriforme, gêmeos e obturadores.
Portanto, se você sofreu uma lesão e teme passar por cirurgias, fique tranquilo. Procure um fisioterapeuta para fazer uma avaliação e iniciar logo um tratamento.

 

Reabilitação do joelho em casos de lesões

 

Para o bom funcionamento do joelho ele precisa estar estável. Esse equilíbrio é produzido quando a configuração

óssea, os meniscos, os ligamentos, a cápsula e os músculos estão em equilíbrio. Mas, qualquer lesão no local pode fazer desmoronar essa estrutura.

Para uma reabilitação eficiente é preciso criar um protocolo que deixe claro quais os objetivos devem ser alcançados, como ganho da amplitude, diminuição de edema e dor, fortalecimento e ganho proprioceptivo. Lembrando que tudo isso só é alcançado com orientação fisioterapêutica. Em pacientes que passaram por uma cirurgia a reabilitação deve focar no ganho de amplitude para que os demais passos possam ser facilmente alcançados.

Proteja o joelho lesionado

Confira algumas dicas para cuidar do seu joelho em uma fase inicial, caso ocorra uma lesão ligamentar:
-Mantenha-se em repouso: quanto mais tempo em repouso, melhor.
-Faça movimentos leves;
-Eleve a perna afetada, colocando-a sobre um apoio – como almofada ou travesseiro;
-Use compressas de gelo por 20 minutos, quatro vezes por dia.

Entretanto, procure um especialista o mais rápido possível caso a dor persista.

 

Saúde para os joelhos

 

 

Para evitar que os joelhos fiquem sobrecarregados com o nosso peso, é necessário tomar algumas medidas. Fazer uma avaliação clínica antes de iniciar qualquer atividade física é muito importante para o especialista avaliar a saúde dos seus joelhos.

Além disso, é preciso manter um estilo de vida saudável e ativo. Siga essas recomendações e livre-se das lesões:

– Faça exercícios de fortalecimento muscular e não apenas atividade aeróbica;

– Faça aquecimento leve com esteira ou bicicleta ergométrica antes de fazer qualquer atividade física;

– Pratique suas atividades em locais adequados, evitando os extremos de temperatura e umidade;

– Mantenha sempre a hidratação e boa alimentação, evitando desgaste desnecessário do corpo e consequente lesão;

– Respeite seu corpo, não realize atividades além de sua capacidade (overtranning);

– Durma bem, uma boa noite de sono é fundamental para a recuperação do corpo;

– Na hora de escolher um esporte leve em consideração o local, tipo de piso, condição climática, sua constituição corporal e formato do pé (para escolha do melhor calçado);

– Siga corretamente o cronograma proposto pelo médico em conjunto com o fisioterapeuta.

O joelho é composto da articulação do fêmur com a tíbia e do fêmur com a patela. Contém quatro ligamentos caracterizados como cruzado anterior, cruzado posterior, colateral medial e colateral lateral, dois meniscos: medial e lateral, cartilagem articular e da membrana sinovial, que produz o líquido para lubrificar as estruturas do joelho. Este membro pode sofrer lesões de diversas formas, seja por trauma direto como pancadas ou indireto que é o caso da entorse. Além disso, o joelho ainda corre o risco de sofrer com o seu uso inadequado e excesso de carga.
Axé a todos 
Mestrando Guinho